quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Alongar ou não??

Há muito tempo o alongamento é utilizado antes das sessões de treinos, como parte do aquecimento, com o objetivo de prevenir lesões e melhorar o desempenho no treino.
Atualmente diversos estudos sobre alongamento colocaram em dúvida a sua eficiência. Alguns estudos não verificaram o efeito preventivo do alongamento antes de um treino, e outros estudos sugeriram que o alongamento estático pode diminuir a força máxima e assim comprometer o desempenho esportivo. Com freqüência a mídia publica discussões sobre se o alongamento beneficia ou prejudica o desempenho nas corridas.
Procurarei aqui fazer algumas considerações sobre o alongamento pré atividade.
Os estudos que começaram a sugerir que o alongamento antes de um treino pode diminuir a força e comprometer o desempenho, partiram de um grupo de pesquisadores americanos que compararam a força do quadríceps antes do alongamento e após “4 exercícios de alongamento com 4 séries de 30s cada exercício” (total de 8min de alongamento para 1 grupo muscular)
Oras, 8 minutos de alongamento para um único grupo muscular, está muito além de ser uma rotina de aquecimento, e sim um treino de flexibilidade, que por sua vez traz micro rupturas das fibras musculares e relaxamento, comprometendo o desempenho.
O alongamento antes do treino, em geral, dura de 15 a 30s para cada grupo muscular. Se 15 a 30s atrapalhasse a produção de força e comprometesse o desempenho, então seria melhor que no dia de uma prova ou mesmo de um treino mais intenso, o atleta não espreguiçar-se, pois poderia ter seu rendimento comprometido. E ainda, se o alongamento atrapalha o desempenho de força, como explicar a performance de atletas de ginástica artística que realizam alongamentos antes de suas rotinas de exercícios que envolvem força e potência?
O alongamento antes de uma sessão de treino é um bom aliado para melhorar a amplitude de movimento e aporte sanguíneo para o músculo, favorecendo o desempenho.
Quanto aos estudos que não verificaram o efeito preventivo do alongamento em lesões, penso que para este caso deve ser considerado o sujeito e a atividade. Se um sujeito não possui uma boa flexibilidade e irá realizar um treino que envolve grande amplitude de movimentos como tiros curtos, acredito que o alongamento como parte de um bom aquecimento, neste caso, seja importante para evitar uma distensão muscular.
Vale dizer ainda, que se o alongamento pré atividade não tem um efeito preventivo muito significativo, ter uma boa flexibilidade, é fundamental para evitar lesões como tendinites que são ocasionadas pela repetição constante de uma alta carga de treinos sem um devido descanso e favorecidas pela falta de flexibilidade.

Fica aqui o agradecimento ao amigo Antônio Colucci, que presenteou este blog com um selo. Na próxima semana colocarei o selo, e cumprirei a regra de passar a 9 blogs e falar 9 características sobre mim.

Na semana passada postei um vídeo sobre o filme Carruagens de Fogo. Agora pergunto: quem já assistiu o filme e nunca realizou um treino ou prova como o protagonista do vídeo desta semana? Bom, eu pelo menos me identifiquei bastante com o protagonista...rsrsrs

Boas corridas!
video

2 comentários:

  1. Oi Augusto!!!!

    Confesso que fazer alongamento dá uma preguiça!!!

    Mas depois de uma fasceíte plantar eu ma bursite, tenho considerado o alongamento fundamental. Me ajudou muito na recuperação.

    Quanto ao vídeo... espetacular!

    Abração!

    ResponderExcluir
  2. Olá Dona D!

    É provável que a falta de flexibilidade tenha contibuído para ocorrer estas lesões, e manter-se flexível será importante para que elas não retornem. Então vamos alongar!!

    Abraços

    ResponderExcluir