quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Maratona de Berlin 2009!

Olá pessoal!

Primeiramente peço desculpas por deixar de atualizar o blog por tanto tempo.
Ocorre que as últimas semanas foram muito "corridas" pois tive uma "maratona" de compromissos!! Oh!
Falando em maratona, neste domingo acontecerá a maratona de Berlin. Esta é uma maratona muito rápida onde recordes ocorrem com frequência.
Para citar, Ronaldo da Costa fez o recorde lá em 1998 (2h06min05s), Paul Tergat em 2003 (2h04min55s) e o atual recordista Haile Gebrselassie quebrou o recorde por dois anos seguidos: 2007 (2h04min26s) e 2008 (2h03min59s).
Haile estará presente de novo para buscar o terceiro recorde e enfrentará um forte adversário, Duncan Kibet, queniano que neste ano fez a marca de 2h04min27s em Rotterdam.
Vamos torcer para uma grande disputa!

Boas corridas!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Aeróbio? Anaeróbio? Limiar? VO2máx???? - Parte 2

Seguindo o post da semana passada, podemos afirmar que em ritmo mais leve de corrida, o metabolismo predominante é o aeróbio e quando começamos a aumentar o ritmo, o metabolismo anaeróbio aumenta a sua participação.
Partindo de uma corrida leve, se aumentarmos gradativamente o ritmo, aumentaremos linearmente nosso consumo de oxigênio. Em um determinado momento chamado limiar aeróbio o consumo de oxigênio tem um aumento mais significativo e haverá também uma maior produção de lactato, indicando uma maior participação do metabolismo anaeróbio. Nesta intensidade a acidez produzida no músculo pelo metabolismo anaeróbio é tamponada (removida) e por isso é ainda possível manter a corrida por longo tempo.
Se continuarmos a aumentar a intensidade, em um segundo momento teremos o limiar anaeróbio, onde haverá um aumento exponencial de lactado. Acima desta intensidade não é mais possível remover toda acidez produzida nos músculos e por isso a corrida não poderá ser mantida por muito tempo.
Continuando a aumentar o ritmo de corrida, chegaremos ao VO2 máximo, ou seja, ao nosso máximo consumo de oxigênio. A partir daí um aumento do ritmo de corrida só será possível por fontes anaeróbias de energia pois o máximo de energia que o metabolismo aeróbio pode produzir já foi atingido.
O desempenho de atletas de alto nível, em provas mais curtas como 1500 e 3000m é muito dependente da velocidade do VO2 máximo do atleta, já em uma prova mais longa como 5000m e 10000m a velocidade do limiar anaeróbio é que é determinante para o sucesso do atleta. Ocorre que não há como a velocidade do limiar anaeróbio ser maior do que a do VO2 máximo, então é preciso que se desenvolva primeiramente a velocidade em distâncias curtas para que o atleta possa ter um bom desempenho em provas mais longas.
Deixo esta semana um vídeo do recorde mundial dos 10000m conquistado por Kenenisa Bekele (26’17!!!) que está para as provas de 5000m e 10000m assim como Usain Bolt está para os 100 e 200m. Vale dizer que Bekele detém o recorde dos 10000m pois tem uma excelente velocidade em provas mais curtas sendo o recordista mundial também dos 2000 (4’49) e 5000m (12’37).

Boas corridas!
video